"Se trabalharmos para polir o latão, o tempo embaçará o seu brilho. Se construirmos templos, eles desmoronarão. Mas, se nos dedicarmos a burilar almas imortais, se as impregnarmos de bons princípios, com o justo temor do Criador e com amor pela humanidade, estaremos gravando nelas algo que brilhará por toda a Eternidade".

Daniel Webster
Jesus Está Voltando. Prepara-te para estar com ELE!!!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Compreendendo o Getsêmani e o Gólgota - Parte 1

Autor: Sancley Queiroz Silva

“Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar”. (Mateus 26:36)

“E levaram-no ao lugar do Gólgota, que se traduz por lugar da Caveira”. (Marcos 15:22)

Gostaria de discorrer sobre dois importantissismos lugares as quais Jesus passou enquanto esteve aqui na terra e levantar alguns pontos relevantes sobre os mesmos e apartir daí tentar encherga-los por uma outra visão que costumeiramente não nos atentamos.

Esses dois lugares sao exatamente e respectivaamente o Getsêmani e o Gólgota.

O jardim identificado como Getsêmani se localiza ao pé do Monte das Oliveiras, no Vale do Cédron, em Jerusalém (atual Israel), onde Jesus e seus discípulos oraram – na verdade mais dormiram que oraram – na noite anterior à sua crucificação.

Getsêmani literalmente significa "PRENSA DE AZEITE", isto é, onde Jesus – a OLIVEIRA VERDADEIRA, O ÓLEO PRECIOSO, O AZEITE SANTO, O ÓLEO QUE REPRESENTA A UNÇÃO – foi prensado e que segundo nos deixou registrado o Doutor Lucas em seu evangelho sentiu ansias de morte, desespero e angústia ao ponto de suar gotas de sangue, pois foi ali que Ele se sentiu fragilizado (como homem), e mesmo sentindo dores inimaginaveis não desistiu e foi até o fim no propósito de dar a sua vida pela nossa.

“E, saindo, foi, como costumava, para o Monte das Oliveiras e também os seus discípulos o seguiram. E quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra e, pondo-se de joelhos, orava, dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice, todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. E APARECEU-LHE UM ANJO DO CÉU, QUE O FORTALECIA. E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão”. (Lucas 22:39.44)

No Getsêmani Jesus se angustiou e sofreu profundamente como homem. Todavia, como Ele também era Deus, Ele olhou por cima de toda aquela dor, angústia e sofrimento e viu toda a humanidade perdoada de seus pecados e tendo a salvação garantida para todos aqueles que nEle cressem.

É importante ressaltar que no relato que Lucas faz sobre o momento em que Cristo esteve no Getsemani ele salienta a angustia, a dor e o todo o sofrimento que o Messias teve naquele Jardim, mas além disto o Doutor também nos revela algo que não é assistido em nenhum dos outros evangelhos.

Lucas menciona o fato de Jesus não estar só em todos aqueles instantes de agonia. O evangelista revela que DEUS ENVIARA UM ANJO PARA FORTALER A JESUS.

Em virtude disso, se eu fosse traduzir Getsemani para os nossos dias eu o traduziria como “LUGAR ONDE SOMOS PROVADOS E NOS ANGÚSTIAMOS, DESESPERAMOS E CHORAMOS. COMO HOMENS ENXERGAMOS APENAS AS DIFICULDADES, MAS COMO PESSOAS QUE POSSUEM A MENTE DE CRISTO (Ver 1 Corintios 2:16b) ENXERGAMOS ALÉM DA CRUZ, DA ANGÚSTIA, DA DOR E DO SOFRIMENTO E ASSIM SOMOS CAPAZES DE VER DEUS DE BRAÇOS ABERTOS E/OU ESTENDIDOS PARA NOS ABENÇOAR E/OU ABRAÇAR. VEMOS UM CÉU DE GLÓRIA E O FILHO DE DEUS ASSENTADO À DESTRA DE DEUS PAI SORRINDO PARA NÓS”.

O Gólgota ou lugar da Caveira onde Jesus Cristo foi morto e crucificado é lembrado como um dos lugares mais aterrorizantes da vida do Mestre depois do Jardim do Getsemani.

O Calvário (em aramaico Gólgota) é o nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo além de significar “CAVEIRA” que todos nós podemos associar a “MORTE” é tambem referenciado a “CEMITÉRIO”, ou seja , lugar onde ENTERRAMOS OS NOSSOS PECADOS E FAZEMOS BROTAR A SEMENTE DA SALVAÇÃO E DA VIDA ETERNA.

Mesmo diante da DOR dos CRAVOS em sua MÃOS e em seus PÉS, da COROA de ESPINHOS CRAVADA em sua CABEÇA, do SOFRIMENTO causado pelo incontáveis CORTES em TODO o seu CORPO devido à surra que levou e da ANGÚSTIA de se sentir abandonado pelo seu Pai, Ele pronunciou ali as suas ultimas palavras: “ESTA CONSUMADO”, ou seja, TRADUZINDO – EU VENCI.

No Gólgota Jesus Cristo morreu para o Mundo e nasceu para Deus. Jesus Cristo no Gólgota nos concedeu o direito de PERDÃO e acima de tudo o direito da SALVAÇÃO. A missão para qual Ele havia sido enviado acabára de ser COMPLETA e PLENAMENTE cumprida com TOTAL ÊXITO.

O Calvário é mencionado em todos os quatro evangelhos, quando relatam a crucificação de Jesus:

Evangelho de Mateus 27:33: “E eles chegaram a um lugar chamado Gólgota, que significa o Lugar da Caveira”.

Evangelho de Marcos 15:22: “E eles levaram-no ao lugar chamado Gólgota, que é traduzido por Lugar da Caveira”.

Evangelho de Lucas 23:33: “Então eles chegaram ao lugar chamado de Caveira”.

Evangelho de João 19:17: “E carregando ele mesmo a sua cruz, saiu para o assim chamado Lugar da Caveira, que em hebraico se diz Gólgota”.

Na minha opinião, talvez um dos exemplos mais claros e de longe o mais próximo daquilo que Cristo sofreu, foi o relato, também feito por Lucas sobre a morte de Estevão – o primeiro martir da igreja. Literalmente falando ele esteve no Getsemani e no Gólgota ao mesmo tempo, mas conseguiu enxergar além da sua realidade.

Vejamos como Lucas descreveu a sua morte:

“E, ouvindo eles isto, enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele. MAS ELE, ESTANDO CHEIO DO ESPÍRITO SANTO, FIXANDO OS OLHOS NO CÉU, VIU A GLÓRIA DE DEUS, E JESUS, QUE ESTAVA À DIREITA DE DEUS. E DISSE: EIS QUE VEJO OS CÉUS ABERTOS, E O FILHO DO HOMEM, QUE ESTÁ EM PÉ À MÃO DIREITA DE DEUS. Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. E, expulsando-o da cidade, O APEDREJAVAM. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. E APEDREJARAM A ESTÊVÃO QUE EM INVOCAÇÃO DIZIA: SENHOR JESUS, RECEBE O MEU ESPÍRITO. E, PONDO-SE DE JOELHOS, CLAMOU COM GRANDE VOZ: SENHOR, NÃO LHES IMPUTES ESTE PECADO. E, TENDO DITO ISTO, ADORMECEU”. (Atos 15:54.60)

Foi exatamente isso que Estevão viu ao ser apedrejado. Isso para ele foi o seu Getsemani e o seu Golgota.

Ele viu os céus abertos e Deus Pai e Deus Filho o esperando para junto dEles viverem.

Se eu fosse traduzir Gólgota para os nossos dias eu o traduziria como ...

Continua...
Autor: Sancley Queiroz Silva

2 comentários:

Juliene disse...

Toda vez que se fala da agonia e morte de Cristo fico reflexiva. Ele em nenhum momento pensou em desisitir. O sofrimento de Jesus é indescritivel... e muitas vezes quando passamos por uma "provinha" queremos voltar para o egito e reclamamos do maná providenciado pelo proprio Deus.
Estou adorando essa mensagem e Deus esta falando muito comigo.

lourdinha torres disse...

Mais que nunca,as menções feitas sobre o sofrimento de Jesus, me fortalecem. Principalmente, agora que venho sendo provasda na fé, enfrentando doenças que só a misericordia de Deus podem curar e quanto mais me aprofundo no sofrimento de Jesus no Calvário, mais fé brota da minha alma.
Agradeço por tão ajuda recebida neste momento.